Artigos

“Eu sou o Criador”: Birgitta do Divino Feminino da Suécia

“Eu sou o Criador”: Birgitta do Divino Feminino da Suécia



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

“Eu sou o Criador”: Birgitta do Divino Feminino da Suécia

Bruce, Yvonne

Comitatus Vol.32 (2001)

Introdução: Os escritos críticos sobre Santa Birgitta da Suécia (1302 / 3–1373) adotam um tom curioso: a literatura se maravilha com sua ampla influência política, eclesiástica e secular, notável para uma mulher mesmo em uma época que viu Santa Catarina de Siena e Julian of Norwich alcançam autoridade religiosa enquanto mantêm o apelo popular. No entanto, essa maravilha é interrompida pela hesitação; certamente nenhum místico do século XIV poderia ter alcançado tal status de autoridade, exceto como um agente ortodoxo da igreja, e os historiadores têm sido tipicamente cautelosos em ver Birgitta como uma precursora da Reforma.


Assista o vídeo: França 2019: Copa do Mundo de Futebol Feminino (Agosto 2022).