Livros

Textos medievais de Dallas e traduções

Textos medievais de Dallas e traduções


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O projeto Dallas Medieval Texts and Translations foi iniciado há vários anos na University of Dallas e está construindo uma coleção de textos medievais em latim, com traduções para o inglês, do período entre 500 e 1500, que representará toda a amplitude e variedade da civilização medieval .

O projeto agora está publicando seu décimo primeiro livro e está pronto para lançar vários outros volumes. Até agora, os livros cobrem uma ampla gama de tópicos, desde tratados de teologia e filosofia medievais até a guerra viking.

Entrevistamos o editor desta série, Philipp W. Rosemann, Professor de Filosofia e Presidente do Departamento de Filosofia da Universidade de Dallas.

Por que você quis criar esta série de textos e traduções?

A ideia da série veio, na verdade, de um de meus colegas da Universidade de Dallas, o padre James Lehrberger. Há treze, quatorze anos, quando fui nomeado pela primeira vez na Universidade de Dallas, ele e eu conversamos muito sobre a ausência de algo como um Loeb medieval: uma série abrangente de textos em latim, com traduções para o inglês, de todas as diferentes áreas de cultura medieval. Abordamos a Peeters Publishers com a ideia porque eu conhecia a família Peeters de meus estudos de graduação em Louvain-la-Neuve. A Peeters é o tipo de editora aberta a projetos acadêmicos de grande escala com uma perspectiva de longo prazo. Emmanuel Peeters uma vez me disse que esperava publicar livros que ainda venderiam em cinquenta anos. Este é o espírito com que nossos livros são concebidos: eles querem apresentar textos que resistirão ao teste do tempo, sendo úteis para os medievalistas por muitos anos.

2. Os títulos que publicou até agora e planeia fazê-lo no futuro abrangem uma vasta gama de áreas dos Estudos Medievais - é um dos seus objectivos ser o mais diversificado possível?

Uma lição a aprender com Hegel é que a cultura humana sempre funciona como um todo: filosofia, teologia, arte, poesia, política etc. não existem sem interação em esferas completamente separadas; todos eles pertencem a um todo cultural mais amplo. Isso não significa que todos tenham necessariamente a mesma mensagem: sempre há movimentos e contra-movimentos, um discurso dominante e tentativas de subvertê-lo, formas culturais mais centrais e mais marginais. Mas é importante não isolar artificialmente as diferentes manifestações da cultura escrita da Idade Média latina, de acordo com as categorias da universidade moderna e da erudição moderna.

3. Qual das publicações que você publicou até agora, ou que sairá em breve, seria muito adequada como um texto no ensino de uma classe de graduação ou pós-graduação?

Vários dos volumes que apresentamos até agora foram usados ​​em cursos de pós-graduação. Os volumes de Henrique de Ghent foram particularmente bem-sucedidos nesse aspecto, sem dúvida porque as discussões atuais sobre Duns Scotus enfatizam sua dívida para com Henrique de Ghent, cujo pensamento só gradualmente começa a ser compreendido de forma mais completa. Eu também sei que há um grupo de leitura neste semestre na Universidade de St. Andrews que está estudando a tradução de Michael Fitzgerald de Albert da Saxônia Perguntas sobre lógica. A tradução da edição de Guy Geltner da famosa invectiva de William de Saint-Amour contra as ordens mendicantes seria uma leitura fascinante para um curso de pós-graduação sobre a cultura religiosa da alta Idade Média. Outro excelente candidato para um curso de pós-graduação seria o trabalho de Michael Harrington sobre o conhecido (mas até então não editado) livro-texto de teologia mística que foi usado em Paris no século XIII - por Tomás de Aquino, entre outros. O volume que acaba de aparecer apresentando hagiografias de Hildegard de Bingen seria adequado em vários contextos: tanto em um curso sobre Hildegard quanto em um sobre hagiografia medieval.

4. Existem tópicos ou áreas que você gostaria que o DMTT publicasse no futuro?

Absolutamente. Queremos ampliar ainda mais o escopo da série. Muitos de nossos volumes foram dedicados à filosofia e teologia até agora, simplesmente porque tenho muitos contatos acadêmicos nessas áreas. Estamos, no entanto, interessados ​​em publicar textos de toda a extensão da escrita latina medieval. “Escrita latina medieval” - essa é a única limitação que temos. Não publicaremos textos gregos medievais nem nada em línguas vernáculas - não por desdém por essas culturas, obviamente, mas porque temos que colocar algum limite significativo no escopo de nosso projeto.

5. Se alguém estiver interessado em enviar um trabalho para esta série, qual a melhor forma de entrar em contato com você e que conselho você daria sobre a preparação do texto e da tradução para publicação?

Posso ser contatado em rosemann em udallas dot edu. O meu conselho seria: vá à sua biblioteca e veja os volumes que produzimos até agora, em particular os mais recentes, que melhor refletem as nossas políticas editoriais à medida que foram tomando forma nos últimos anos. Se gostou do formato e imaginou produzir um texto que se enquadrasse nas especificações da série, envie-nos uma proposta.

Agradecemos ao professor Rosemann por responder às perguntas.


Assista o vídeo: Behind the Scenes at Medieval Times (Julho 2022).


Comentários:

  1. Rousset

    I advise to you to look a site on which there is a lot of information on this question.



Escreve uma mensagem