Artigos

4 locais históricos associados a Benjamin Franklin

4 locais históricos associados a Benjamin Franklin


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

1. Benjamin Franklin House

Benjamin Franklin House em Londres é a única antiga residência de Benjamin Franklin que sobreviveu. Uma casa georgiana com terraço localizada perto de Trafalgar Square, o local funciona como um museu e examina o tempo que Franklin passou em Londres, bem como sua vida e trabalho em geral.


Programa de treinamento de arqueologia do Kansas anteriores locais de escolas de campo

Clique para obter um mapa do condado de Kansas mostrando a localização dos sites KATP. A foto em miniatura é um link para uma imagem maior.

2019 - 2005 2004 - 1995 1994 - 1985 1984 - 1975

1994 - Condado de Cowley, local de Killdeer (14CO501) e pedreira de Maple City (14CO5)

Um total de 9.776 horas foram oferecidas nesses dois locais por 191 membros KAA presentes neste evento KATP.

O Sítio Killdeer é culturalmente afiliado ao enfoque de Lower Walnut do aspecto proto-histórico da Grande Curva. Este local foi programado para ser destruído pela construção de um desvio na rodovia ao redor de Arkansas City.

Relatado em: Marlin F. Hawley e Cherie E. Haury (1994) & quotLower Walnut Great Bend: Investigations of Sites near Arkansas City, Kansas, Background and Preliminary Results, & quot Kansas Anthropologist 15 (1): 1-45 Marlin F. Hawley ( 1994) & quotKilldeer Site Imitates the Universe: 1994 KATP Field School at 14CO501, & quot KAA Newsletter 6 (4): 3-7 e Marlin F. Hawley e Virginia A. Wulfkuhle (1994) & quotKATP & # 39s Twentieth Season Spent in Arkansas City, & quot Kansas Preservation 16 (5): 1-5.

A Maple City Quarry era uma pedreira pré-histórica que servia como fonte de chert (ou & quotflint & quot), uma matéria-prima lítica usada pelos povos nativos americanos para fabricar ferramentas de pedra.

Relatado em: Martin Stein e John R. Reynolds (1994) & quotQuerying the Quarry: KATP Lithic Technology Class at 14CO5, & quot KAA Newsletter 6 (4): 7-10 John Romine, Harold Reed e Greg Jackson (2001) & quotExperiments in the Tratamento térmico de Florence A Chert: um relatório preliminar & quot The Kansas Anthropologist 22: 1-10, com apêndice de Benjamin J. Terrill 11-14.

1993 - Condado de McPherson, local de Sharps Creek (14MP408)

Durante esta segunda temporada de trabalho de campo KATP no local de Sharps Creek, 248 voluntários KAA doaram 4.234 horas de trabalho.

Relatado em: Mary Conrad (1993) & quotJune Excavations at Sharps Creek Site Near Lindsborg, Kansas, & quot KAA Newsletter 5 (5): 3-6 and Virginia Wulfkuhle (1993) & quot1993 KATP Returns to Sharps Creek & quot Kansas Preservation 15 (6) : 1-3 John Romine (1997) & quotA história contada pelas amostras de flutuação do recurso 454 nas escavações de Sharps Creek de 1992-1993 & quot The Kansas Anthropologist 18(1): 27-34.

1992 - Condado de McPherson, local de Sharps Creek (14MP408)

Este é um local de aldeia com aspecto de Great Bend. Havia 295 membros KAA voluntariado durante o KATP 1992, doando um total de 5.980 horas de trabalho para a pesquisa.

Relatado em: Martin Stein (1992) & quotKansas Archaeology Training Program Investigates Site in McPherson County, & quot Kansas Preservation 14 (5): 1-3 Susan E. Butler (1997) & quot Tratamento de calor e função de ferramenta pretendida como visto de Sharps Creek & quot The Kansas Anthropologist 18 (1): 21-26 John Romine (1997) & quotA história contada pelas amostras de flutuação do recurso 454 nas escavações de Sharps Creek de 1992-1993 & quot The Kansas Anthropologist 18(1): 27-34.

1991 - Washington County, Hollenberg Pony Express Station (14WH316) e amp Wollenberg Site (14WH319)

Durante o KATP de 1991, 205 membros do KAA ofereceram 4.920 horas de trabalho voluntário para estudar esses dois locais.

A Hollenberg Pony Express Station pertence e é operada pela Kansas State Historical Society como um museu e é um marco histórico nacional. Este site está associado à trilha Oregon-California e ao Pony Express. Gerrat e Sophia Hollenberg estabeleceram esta estação de estágio e fazenda rodoviária em 1858, fornecendo comida, abrigo e suprimentos para viajantes.

O Sítio Wollenberg era uma área habitacional ocupada durante o período da cerâmica média.

Relatado em: John D. Reynolds e Virginia A. Wulfkuhle (1991) & quotThe Dig and the Kansas Archaeology Training Program de 1991 & quot KAA Newsletter 3 (5): 5-7 e John D. Reynolds e Virginia Wulfkuhle (1991) & quotDig e Kansas Archaeology Training Program realizada em Washington County, & quot Kansas Preservation 14 (1): 9-11 Anonymous (1991) & quot1991 Dig and Training Program & quot Boletim KAA 3(3): 2-8.

1990 - Condado de Sheridan, local de Albert Bell (14SD305) e Rancho Cottonwood (14SD327)

Um total de 120 voluntários KAA doaram 6.200 horas durante as investigações KATP nesses dois locais.

O Albert Bell Site é um local de habitação de terra firme culturalmente afiliado aos povos do Alto Republicano do período da cerâmica média.

O Cottonwood Ranch consiste em um rancho de ovelhas do final do século XIX. A casa de pedra nativa (construída em 1885-1896) e as dependências (construídas em 1891-1892) simbolizam o assentamento e a pecuária ingleses nas High Plains do noroeste do Kansas. A família Pratt manteve elementos de sua herança britânica na construção dos prédios e em suas atividades diárias. O local atualmente pertence e é operado pela Kansas State Historical Society como um museu e está listado no Registro Nacional de Locais Históricos.

Relatado em: William B. Lees (1990) & quotRelatório: Programa de Treinamento em Arqueologia do Kansas em 1990, & quot KAA Newsletter 2 (4): 1-3 William B. Lees e John D. Reynolds (1991) & quotHistory and Prehistory the Subject of Sheridan County Expedition & quot Kansas Preservation 13 (4): 1-4 Anonymous (1990) & quot1990 Dig and Training Program & quot Boletim KAA 2(3): 2-8.

1989 - Condado de Comanche, Local do estande (14CM406)

Durante o evento KATP de 1989, 130 membros do KAA se ofereceram como voluntários de aproximadamente 5.590 horas no estudo deste local do complexo Wilmore do período da Cerâmica Média.

Relatado em: Randall Thies (1989) & quotPlans for the 1989 Kansas Archaeology Training Program & quot Jornal do KAA 9 (8): 151-164 William B. Lees e John D. Reynolds (1989) & quotDécimo Quinto Programa Anual de Treinamento Dig Held in Comanche County & quot Preservação do Kansas 11 (6): 6-7 William B. Lees (1990) Chronological Placement of the Booth Site: Implications for the Wilmore Complex e Southern Plains Culture History Report on file, Archaeology Office, Kansas State Historical Society Martin Stein (1991) & quotBooth Site Fornece Exemplo de Preservação & quot Kansas Preservation 13 (2): 5-7 Anonymous (1991) & quotFall Fling Planned for September [work on Booth artifacts] & quot Boletim KAA 3 (4): 2 C. Tod Bevitt (1999) & quotAn Archeologist & # 39s Notebook: The Wilmore Complex of the Middle Ceramic Period on the Southern High Plains of South-Central and Southwest Kansas, & quot Kansas Preservation 21 (1): 5- 7, 12 Ken Sherraden (1993) & quotNotes on the Local Environment and a Preliminary Site Catchment for the Booth Site, 14CM406 & quot The Kansas Anthropologist 14 (1): 6-12 C. Tod Bevitt (1999) & quotLife on the High Plains Border: Archeological Investigation of Three Late Prehistoric Habitation Sites in Southwest Kansas & quot The Kansas Anthropologist 20: 1-106 and (2001) & quotCache or Trash? The Characteristics of Two Lithic Features from the Booth Site (14CM406), Comanche County, Kansas & quot The Kansas Anthropologist 22:15-32

1988 - Condado de Harper, Site Hallman (14HP524)

Este site é culturalmente afiliado ao complexo de Bluff Creek, que data do período da cerâmica média (ca. 1000-1500 d.C.). Durante o projeto, 128 voluntários da KAA doaram 6.400 horas de trabalho.

Relatado em: Randall Thies (1988) & quotPlans for the 1988 Kansas Archaeology Training Program Annual Dig & quot Jornal do KAA 9 (1): 1-14 Randall M. Thies (1989) & quotA Preliminary Report on the Hallman Site and the 1988 Kansas Archaeology Training Program & quot Journal of the KAA 9 (9): 174-199 Randall M. Thies (1989) & quotKAA Members Faço Archeological Discovery in Harper County & quot Kansas Preservation 11 (2): 2-3 Marie H. Huhnke (1999) & quotArtifact Analysis Reveals Bustling AD 1100 Farmstead & quot Kansas Preservation 21 (4): 9, 12-13 Marie H. Huhnke (2000) & quotThe Hallman Site (14HP524), Harper County, Kansas: New Light on Bluff Creek & quot The Kansas Anthropologist 21: 1-33 Shelly Berger (2003) & quotPots and Posts from Hallman, 14HP524, um site de Bluff Creek Phase em Harper County, Kansas & quot Unpublished Master & # 39s tese, Departamento de Antropologia, Universidade de Kansas, Lawrence Shelly Berger (2004) & quotCeramic Artifacts from the Hallman Site (14HP524), A Bluff Creek Complex Site em Harper County, Kansas & quot The Kansas Anthropologist 25:75-124.

1987 - Condado de Shawnee, Hard Chief & # 39s Village (14SH301)

Este local de vila de terra foi ocupado pelos índios Kansa durante o início do período histórico. Um total de 199 membros KAA ofereceram 9.950 horas para investigações arqueológicas neste local.

Relatado em: (1987) & quotPlans for the 1987 Kansas Archaeology Trianing Program and Annual Dig & quot Jornal do KAA 8 (1): 1-11 John D. Reynolds (1987) & quotHard Chief & # 39s Village Was Site of 1987 KAA Excavations & quot Kansas Preservation 9 (6): 1-3 Randall M. Thies (1988) & quotHard Chief & # 39s Village and the 1987 Kansas Archaeology Training Program, & quot Journal of the KAA 8 (4 & amp 5): 86-108 James O. Marshall (2000) & quotArchaeology at Hard Chief & # 39s Village: An Introductory Study of the Kansa Indian Experience in the American West, 1806 -1846 & quot The Kansas Anthropologist 21: 57-89 Mary Conrad (2018) & quotBroken Thigh Left Council Grove: Thoughts on the Occurrences of a Repair Lodge Floor at Hard Chief & # 39s Village & quot Boletim KAA 30(1): 13.

1986 - Rice County, C. F. Thompson Site (14RC9)

Esta vila com aspecto de Great Bend está listada com o Site Tobias como o Tobias-Thompson National Historic Landmark. Também está listado no Registro Nacional de Locais Históricos como parte do Distrito Arqueológico de Little River. Durante o ano de 1986, 81 voluntários do KATP doaram aproximadamente 3.483 horas de trabalho de parto no local.

Relatado em: Randall Thies (1986) & quotPlans para o Programa de Treinamento em Arqueologia do Kansas em 1986 e Escavação Anual & quot Jornal do KAA 6 (5): 68-74 Martin Stein (1986) & quotKAA Archeological Survey Completed in McPherson and Rice Counties, & quot Kansas Preservation 8 (5): 4 Thomas A. Witty (1986) & quot1986 Society Dig Held at CF Thompson Site in Rice County , & quot Kansas Preservation 8 (6): 4-5

1985 - Condado de Franklin, Jotham Meeker Farmstead (14FR308)

Este sítio histórico de fazenda foi ocupado de 1844-1855 como parte da missão batista aos Ottawas. A fazenda e uma gráfica associada foram escavadas. Um total de 4.500 horas foram oferecidas durante este projeto por 96 voluntários KAA.

Relatado em: Randall Thies (1985) & quotPlans for the KAA Annual Dig and K.A.T.P & quot Journal of the Kansas Anthropological Association 5 (6): 182-187 William B. Lees (1985) & quotKansas Archaeology Training Program Investigates Jotham Meeker Farmstead, & quot Kansas Preservation 7 (6): 1-3 William B. Lees (1985) & quotThe 1985 KAA Archaeology Training Program and Annual Dig at the Jotham Meeker Farmstead (14FR308), Franklin County, Kansas & quot Journal of the Kansas Anthropological Association 5 (9): 225-239 Diane Good (1985) & quotJotham Meeker and the Ottawa Baptist Mission & quot Journal of the Kansas Anthropological Association 5 (7 e amp8): 196-223 William B. Lees (1986) Jotham Meeker & # 39s Farmstead: Historical Archaeology at the Ottawa Baptist Mission, Kansas. Série Antropológica Número 13, Sociedade Histórica do Estado do Kansas

Programa de treinamento em arqueologia do Kansas

Encontre mais informações sobre o Programa de Treinamento em Arqueologia do Kansas e aprenda sobre as escavações anteriores.


Franklin Pierce e # x2019s Início da vida e carreira

Nascido em 23 de novembro de 1804, em Hillsborough, New Hampshire, Franklin Pierce era filho de Benjamin Pierce, um herói da Revolução Americana que foi duas vezes eleito governador de New Hampshire. O mais jovem Pierce se formou no Bowdoin College em 1824 e começou a estudar direito; foi admitido na ordem dos advogados em 1827. Aos 24 anos, ganhou a eleição para a legislatura estadual de New Hampshire e, dois anos depois, tornou-se seu presidente. Membro do Partido Democrata e defensor constante de Andrew Jackson, Pierce começou a servir no Congresso em 1833. Em 1834, ele se casou com Jane Appleton, filha de um ex-presidente Bowdoin.

Você sabia? Na época em que foi eleito presidente em 1852, Franklin Pierce, de 47 anos, tornou-se o homem mais jovem da história a conquistar esse cargo. Um defensor constante do presidente Andrew Jackson na década de 1830, ele foi apelidado de & quotYoung Hickory & quot em uma alusão ao famoso apelido de Jackson, & quotOld Hickory & quot;

Durante seus dois mandatos na Câmara dos Representantes (até 1837) e um mandato no Senado (1837-1842), o jovem e bonito Pierce tornou-se uma figura popular em Washington, embora tivesse pouca influência em comparação com outros democratas proeminentes. Amigo de muitos sulistas, Pierce estava impaciente com os abolicionistas mais radicais da Nova Inglaterra. Freqüentemente com problemas de saúde, Jane estava infeliz com a vida em Washington e, em 1842, Pierce desistiu de sua cadeira no Senado e voltou para Concord, onde se tornou um líder na comunidade jurídica.


Declaração de independência (1775-76)

Quando o Segundo Congresso Continental se reuniu na Filadélfia, os delegados & # x2013 incluindo novas adições Benjamin Franklin e Thomas Jefferson & # x2013 votaram para formar um Exército Continental, com Washington como seu comandante-chefe. Em 17 de junho, na primeira grande batalha da Revolução & # x2019s, as forças coloniais infligiram pesadas baixas ao regimento britânico do General William Howe em Breed & # x2019s Hill em Boston. O combate, conhecido como Batalha de Bunker Hill, terminou com a vitória britânica, mas serviu de incentivo à causa revolucionária. & # XA0

Ao longo daquele outono e inverno, as forças de Washington & # x2019s lutaram para manter os britânicos contidos em Boston, mas a artilharia capturada no Forte Ticonderoga em Nova York ajudou a mudar o equilíbrio dessa luta no final do inverno. Os britânicos evacuaram a cidade em março de 1776, com Howe e seus homens retirando-se para o Canadá para preparar uma grande invasão a Nova York.

Em junho de 1776, com a Guerra Revolucionária em pleno andamento, uma crescente maioria dos colonos passou a favorecer a independência da Grã-Bretanha. Em 4 de julho, o Congresso Continental votou pela adoção da Declaração de Independência, redigida por um comitê de cinco homens, incluindo Franklin e John Adams, mas escrita principalmente por Jefferson. Naquele mesmo mês, determinado a esmagar a rebelião, o governo britânico enviou uma grande frota, junto com mais de 34.000 soldados, para Nova York. Em agosto, Howe & # x2019s Redcoats derrotaram o Exército Continental em Long Island Washington foi forçado a evacuar suas tropas da cidade de Nova York em setembro. Empurrado para o outro lado do rio Delaware, Washington lutou com um ataque surpresa em Trenton, New Jersey, na noite de Natal e ganhou outra vitória em Princeton para reviver os rebeldes e perder as esperanças antes de fazer quartéis de inverno em Morristown.


Parques, recreação e preservação histórica

John Jay Homestead State Historic Site lançou um novo conteúdo digital que você pode desfrutar de casa. Essas atividades divertidas e interativas permitem que você experimente a história enquanto os passeios pelas casas históricas são suspensos. Visite http://johnjayhomestead.org/ para eventos online e passeios virtuais.

Venha explorar o sítio histórico estadual de John Jay Homestead, uma experiência americana original.

Vivencie a história americana na casa do fundador John Jay e 5 gerações sucessivas da família Jay. Você quer saber, de uma fonte em primeira mão, sobre o nascimento de nossa nação? O fundador, John Jay, pode esclarecê-lo. As origens e mudanças do movimento antiescravocrata despertam seu interesse? Você terá uma perspectiva do filho e do neto de John Jay, que estiveram na vanguarda do movimento. Descubra as histórias dos escravos que viviam em John Jay Homestead antes de a família defender a causa da abolição. Você se pergunta como era a vida para as mulheres do início do século 19? As filhas de John Jay têm uma história para contar.

Experimente móveis importantes e artes decorativas

Admire as cadeiras usadas pelo primeiro Senado dos Estados Unidos, veja um retrato de John Singer Sergent pendurado no salão de baile, um busto de Houdon de John Paul Jones e o espelho das Bienais de propriedade de Marie Louise, a segunda esposa de Napoleão Bonaparte. Esses objetos originais e muitos mais podem ser encontrados na coleção de John Jay Homestead. Volte com frequência para ver uma exposição especial atual e lindamente curada.

Conheça a fazenda Bedford de John Jay

Entre no Carriage Barn Education & amp Visitor Center, onde você começará a aprender sobre John Jay Homestead por meio de vídeos e apresentações educacionais interativas. Muitos dos edifícios agrícolas originais existem hoje. Você sabia que os cavalos de tração foram os tratores da fazenda do século 19? No Restored Draft Horse Barn imagine a vida na fazenda, arando os campos. Como era ser criança no século 19? Ande até a escola e imagine-se com giz e quadro nas mãos.

Experimente o ar livre

Temos 62 acres de caminhada até o lago de gelo abastecido com peixes e descendo pelo allée de faia. Passeie pelo belo Sun Dial Garden, Herb Garden e Terrace Garden. No inverno, venha fazer esqui cross-country ou raquetes de neve. Durante a primavera e o verão, faça um piquenique e passe o dia. Aos sábados, de maio a outubro, faça compras em nosso Farm Market, aclamado regionalmente.

Experimente o passado agrícola

Espie dentro do galinheiro e veja as galinhas da raça tradicional. Venha ver a horta comunitária e as colmeias e sinta a conexão com o passado agrícola de Homestead. Visite o Red Barn Discovery Center para ordenhar nossa "vaca", Buttercup.

Experimente uma ótima programação e eventos

A série anual de palestras para acadêmicos traz autores e historiadores de renome mundial ao site. Nossa exclusiva Barn Dance oferece às famílias um início de outono energético. Participe de passeios, exposições especiais e almoços destacando a coleção de Homestead. O excelente departamento de educação oferece programas escolares baseados em padrões e produz eventos infantis e familiares ao longo do ano.

Experimente uma experiência americana original.

Não perca estes destinos e atrações populares dentro ou perto do local histórico:

  • Carriage Barn Education e amp Visitor's Center
  • The Farm Lane- a única entrada original para a fazenda histórica que já foi propriedade de John Jay
  • Os Jardins Formais-localizado através do portão branco, uma fonte e um relógio de sol formam os centros, lindamente mantidos pelo Bedford Garden Club e pelos amigos de John Jay Homestead
  • O "Ha-tem" -uma característica única da paisagem que consiste em paredes de rocha construídas para evitar que o gado se aproxime da casa, mas permanece invisível ao olhar para o gramado
  • O jardim de ervas-criado em 1991 no local de um histórico jardim de corte e estufa. Mantido pela Unidade de Nova York da Herb Society of America.
  • Lagoa de gelo-criado para a produção de gelo no inverno para uso durante todo o ano, agora um local pitoresco. A estrada que desce até a lagoa faz parte do Tree Walk, forrada de bordos vermelhos
  • Jardim do Tribunal Norte-no lado norte da casa principal, entre as alas. Ele embeleza a entrada acessível, bem como exibe uma amostra de plantas ao redor do local. Mantido pelo Hopp Ground Garden Club
  • Área de piquenique- Bancos de piquenique estão espalhados por todo o local pitoresco
  • Caminhada na árvore- experimente a paisagem frondosa criada por John Jay. Os destaques incluem: Linden (Tilia americana), Red Maples (Acer rubrum) e European Beech (Faga sylvatica) árvores, todas históricas e lindas.

Horarios de funcionamento

Maio a outubro:

Carriage Barn Education & amp Visitor Center
Aberto de quarta a sábado, das 10h00 às 16h00
Admissão grátis

Red Barn Discovery Center
Aberto de quarta a sexta-feira apenas por reserva
Admissão grátis

Motivos
Aberto de sol a sol
Admissão grátis

Novembro a abril:

Carriage Barn Education & amp Visitor Center
Fechado para a temporada

Centros de descoberta
Fechado para a temporada

Motivos
Aberto de sol a sol
Admissão grátis

Atividades de uso diurno: sazonais.
Caminhadas, observação de pássaros, pintura de paisagens, fotografia, provas equestres e esqui XC. Piquenique: disponível o ano todo.

Taxas e taxas de amplificação

A maioria dos Parques Estaduais de Nova York cobra uma taxa de uso do veículo para entrar nas instalações. As taxas variam de acordo com o local e a temporada. Uma lista de taxas de entrada e outras taxas de uso do parque está disponível abaixo. Para taxas não listadas ou para verificar informações, entre em contato diretamente com o parque.

O cartão Empire Pass fácil de usar custa US $ 80 - e sua chave para diversão durante toda a temporada com entrada ilimitada durante o dia na maioria das instalações operadas por Parques Estaduais e pelo Departamento Estadual de Conservação Ambiental, incluindo florestas, praias, trilhas e muito mais. Compre online ou entre em contato com seu parque favorito para obter mais informações. Saiba mais sobre nossos programas de admissão, incluindo o Empire Pass.

TODAS AS NOSSAS VIAGENS DE CAMPO ESTÃO DISPONÍVEIS VIRTUALMENTE SEM CUSTO!

John Jay Homestead State Historic Site convida você e sua classe a aprender sobre a vida de John Jay e a explorar os tempos emocionantes em que ele viveu.

The Homestead oferece uma variedade de opções de programas que atendem aos padrões curriculares atuais. Cada programa oferece aos alunos uma visão em primeira mão da natureza mutante da vida cotidiana, comparando os estilos de vida e preocupações de hoje com os da era de Jay. Os programas incentivam os alunos a usar as habilidades de pensamento crítico de um historiador ou cientista social, pedindo-lhes que leiam, analisem, apliquem, sintetizem e avaliem informações históricas. Todos os nossos programas atendem aos padrões básicos comuns em inglês, artes da linguagem e alfabetização e em história da leitura / estudos sociais. Os objetivos de aprendizagem são alcançados ao longo de três lições projetadas para modelos de aprendizagem Remota, Híbrida ou Presencial.

Todos os materiais do programa, incluindo planos de aula, leituras, planilhas e vídeos de passeios virtuais, são entregues a você via USPS em uma unidade flash. Não há cobrança para esses programas - pedimos apenas que você nos informe o número de alunos que compareceram a esta excursão virtual. Clique AQUI para solicitar um programa.

Opções de programa

Antes e agora

Como era a vida há 200 anos? Os alunos irão comparar e contrastar suas vidas cotidianas com a maneira como a família Jay vivia no início do século XIX. Um tour virtual pela casa histórica enfocará a falta de conveniências modernas e seu impacto na vida cotidiana. Além disso, os alunos discutirão as diferenças entre locais urbanos, suburbanos e rurais.

Padrões: Estudos Sociais 1, 5 Artes da Língua Inglesa 1, 3 Artes 3

John Jay, Spymaster Revolucionário

Embora amplamente celebrado por suas realizações políticas e diplomáticas, John Jay desempenhou um papel importante na criação de uma rede de espionagem para ajudar a defender as colônias durante a Guerra Revolucionária. Os alunos lerão histórias sobre as defesas que protegem Nova York, a divisão de lealdade de seus habitantes, diferentes técnicas de espionagem e anedotas históricas sobre importantes figuras políticas. Atividades de cifragem e um passeio virtual pela casa-museu histórica também estão incluídas neste programa.

Padrões: Estudos Sociais 1, 2, 5 Artes da Língua Inglesa 1, 3, 4

Escravos, escravidão e família Jay

Como um servo é diferente de um escravo? Qual é a diferença entre alforria e abolição? Por que muitos dos Pais Fundadores continuaram a possuir escravos ao estabelecerem uma nação onde "todos os homens são criados iguais?" Oferecemos uma experiência que ajudará seus alunos a responder a essas e outras perguntas de sondagem. Enquanto fazem um tour virtual pelo museu da casa histórica e estudam as fontes primárias, seus alunos compreenderão as atitudes conflitantes de John Jay como proprietário de escravos e defensor da alforria e aprenderão sobre o papel de seu filho William no movimento abolicionista. Eles também aprenderão sobre a vida de alguns dos escravos que viviam em Homestead. Observe que este programa é destinado a alunos que já têm algum conhecimento prático da instituição da escravidão americana - não foi elaborado como uma introdução ao assunto.

Padrões: Estudos Sociais 1, 2, 5 Artes da Língua Inglesa 1, 3, 4 & lt / P & gt

Durante vinte e sete anos de serviço a seu estado e nação, John Jay ansiava pelo dia em que se aposentaria com sua esposa e família para "a casa em minha fazenda no Condado de Westchester".

Em 1785, Jay herdou um lote de 287 acres, originalmente comprado por seu avô materno, Jacobus Van Cortlandt. Dois anos depois, ele herdou 316 acres adjacentes de uma tia. Ele logo começou a desenvolver a terra como uma fazenda, exclusivamente para fins comerciais. No final da década de 1790, ele decidiu transformar a fazenda de Bedford em sua casa após a aposentadoria. Ele ampliou a casa de seu administrador de fazenda para se tornar sua própria casa, aumentou o número de construções externas na fazenda e se mudou para cá no verão de 1801. Sua esposa, Sarah Jay, juntou-se a ele mais tarde no outono, e o casal morava aqui com os três mais novos de seus cinco filhos.

Meses depois, em maio de 1802, Sarah morreu. Jay nunca superou a perda de sua amada esposa, mas continuou a residir na fazenda por mais 27 anos com alguns de seus filhos e netos. A filha de Jay, Ann, conhecida familiarmente como Nancy, assumiu o lugar de sua mãe como chefe feminina da família. O filho mais novo de Jay, William, passou grande parte da primeira década do século XIX longe de casa, primeiro como estudante em Yale, depois como aprendiz de advogado em Albany. Sarah Louisa, a filha mais nova, também passou muito tempo fora à medida que crescia, primeiro como aluna em uma escola para meninas em Albany, e depois passando o inverno com seus irmãos mais velhos, Peter Augustus em Nova York ou Maria em Albany. Sarah Louisa morreu em 1818 aos 26 anos, após uma breve doença.

John Jay foi finalmente capaz de desfrutar de uma quantidade considerável de companhia familiar depois que seu filho William se casou com Augusta McVickar em 1812. William e Augusta se mudaram para a casa e teve cinco filhos quando John morreu em 1829. Em seus últimos anos, Nancy também ainda estava em casa e havia visitas frequentes de Maria e Pedro Augusto.

Quanto à fazenda, sua produção mudou com o tempo. Quando Jay era vivo, Bedford fazia parte do celeiro da cidade de Nova York, e os principais produtos da fazenda eram trigo, manteiga, maçãs e peras. Isso permaneceu praticamente o mesmo durante o tempo em que a propriedade pertencia a William Jay, após a morte de John. Começou a mudar na geração seguinte, a do filho de William, John Jay II. Dadas as condições das estradas e os meios de transporte disponíveis no início do século XIX, a fazenda Jay ficava muito isolada, a dois dias de distância da cidade de Nova York. O advento das ferrovias em meados do século XIX tornou possível embarcar a produção muito mais rápido, e os produtos da fazenda passaram a ser mais frutas e vegetais frescos e leite fresco. E agora que Bedford não ficava tão distante da cidade de Nova York como antes, a área começou a mudar de personalidade.

John Jay II, filho de William, casou-se com Eleanor Kingsland Field em 1837. O casal viveu pela primeira vez em outra casa na fazenda Jay até a morte de William em 1858. John então herdou a casa principal e eles se mudaram após uma reforma dramática, transformando o quinta em um elegante retiro rural vitoriano. Eles fizeram de sua casa em Manhattan sua residência principal, perto do escritório de advocacia de John e de sua vida social. A fazenda Bedford ainda era administrada com fins lucrativos, mas sua função comercial agora era acompanhada pelo uso como residência de verão e refúgio no campo para os Jays e seus amigos e parentes.

O estilo de vida da classe de lazer progrediu ainda mais com a próxima geração de Jays. O coronel William Jay e sua esposa, a ex-Lucie Oelrichs, eram membros do The Four Hundred, o grupo social exclusivo associado à Sra. William B. Astor Jr. O coronel William era dono da fazenda Jay de 1894 a 1915. Um advogado como seu pai, avô e bisavô, ele tinha seu escritório em Nova York, e fez daquela cidade sua casa principal. Como presidente do Coaching Club, que organizava eventos da moda em Manhattan e Newport, o coronel Jay e sua esposa eram figuras importantes da sociedade. A casa deles em Bedford tornou-se principalmente uma casa de campo e apenas secundariamente uma fazenda em funcionamento. Eles fizeram outra atualização da casa em 1897, usando Richard Howland Hunt como seu arquiteto.

A filha do Coronel Jay, Eleanor Jay Iselin, foi a próxima proprietária da propriedade. Ela e o marido, Arthur Iselin, foram a primeira geração da família desde o bisavô a fazer da casa seu lar principal. Arthur agora podia se deslocar facilmente a Nova York para trabalhar como membro do conselho do Chemical Bank, que recebia o serviço de trem rápido para Manhattan. Eles aumentaram a casa em meados da década de 1920 com uma grande ala de alvenaria projetada por Warren & amp Wetmore, os arquitetos do Grand Central Terminal. A fazenda desenvolveu-se ainda mais e suas principais safras mudaram para ovos, aves aquáticas e batatas. Então, em 1929, veio a Queda do Mercado de Ações.

Grande parte da fortuna da família foi perdida. A fazenda pagou mal durante a década de 1930 e os custos de manutenção da propriedade tornaram-se difíceis. Em meados da década de 1940, quando a área de Bedford-Katonah estava se transformando em uma comunidade-dormitório na cidade de Nova York, o valor da terra tornou-se maior do que a renda que a fazenda podia gerar. Os Iselins começaram a vender terrenos, a serem desenvolvidos para moradias suburbanas. Ciente da dificuldade de manter a propriedade, a Sra. Iselin procurou uma nova função apropriada para ela que honrasse seu significado histórico. Em 1946, ela ofereceu o local para as Nações Unidas, mas sua oferta não foi aceita. Após sua morte em 1953, seus herdeiros colocaram a propriedade à venda. Em 1957, a John Jay Homestead Association, liderada por Otto Koegel, foi fundada para salvar a propriedade para benefício público. Ele intermediou um acordo em que o condado de Westchester compraria a casa histórica e os terrenos formais da propriedade e, em seguida, a transferiria para a propriedade do estado para operação como um museu de história. O Homestead tornou-se propriedade do estado de Nova York em 1959 e, após a restauração, foi aberto ao público em 1965. Após a morte de Otto Koegel no início dos anos 1970, a John Jay Homestead Association se desfez. The Friends of John Jay Homestead foi fundada em 1977 como seu sucessor.

Faça um tour virtual pela Bedford House de John Jay. http://johnjayhomestead.org/virtual-tour/

Também criamos versões digitais de nossos Tours Temáticos para você aproveitar em casa!

Feliz aniversário Ben! O fundador Benjamin Franklin nasceu em Boston em 17 de janeiro de 1706. Franklin e Jay eram colegas políticos e amigos pessoais. Junte-se a nós enquanto examinamos a relação entre os dois homens e como suas contribuições ajudaram a moldar nossa nação.

A história da família Jay, seu povo escravizado e a maneira como as gerações dos Jays agiram em resposta à instituição da escravidão é complexa. Vislumbres do passado que essas histórias proporcionam são esclarecedores e, em muitos casos, surpreendentes. Acima de tudo, eles podem ser um trampolim para o desenvolvimento de uma compreensão mais profunda das pessoas que fazem parte desta história: os Jays, seus escravos e as muitas pessoas que se esforçaram para acabar com a instituição da escravidão na América.

Sarah, Nancy, Eleanor e o resto! Seis gerações de mulheres fortes e educadas viveram na John Jay's Bedford House. Their stories, presented in honor of Women's History Month, shed light on the roles of women in upper class homes in the eighteenth, nineteenth, and early twentieth centuries.

Happy Birthday Thomas Jefferson! John Jay and Thomas Jefferson were adversaries during their political careers but had a mutual affinity for each other that led to a friendship during their retirement.

On May 25, 1787, the Constitutional Convention met for the first time. Join us as we explore the debates, controversies, and compromises that led to the establishment of the oldest governing document in the world.

On June 18, 1812, President James Madison declared war with England, the first time the United States had ever declared war on another country. Take a docent-led tour of John Jay's Bedford House that highlights the causes of war and the impact that it had on America.

Happy birthday America! Although John Jay did not sign the Declaration of Independence, he was a passionate supporter of our fight for freedom. Jay served on a committee exposing and prosecuting Loyalists, led a ring of spies, and eventually gained favorable terms in our peace agreement to end the war. Check out our virtual tour to learn more about these and other contributions John Jay made toward our nations birth.

On August 24, 1517, thousands of French Huguenots were killed as part of the St. Bartholomew's Day Massacre. This event, and the continued persecutions of Jay's ancestors led his grandfather to flee France and establish himself in America. This tour looks at the Jay family's Huguenot heritage and examine how its influence shaped John Jay's beliefs.

John Jay and Alexander Hamilton were the two most influential New Yorkers in the early republic. To celebrate the anniversary of the first of the Federalist articles, now known collectively as The Federalist Papers, being published on September 27, 1787, check out our thematic tour that explores the relationship between these two men and how their ideas helped shape the country.

Happy birthday John Adams! On October 30, John Adams would have turned 283 years old and at the age of 65, became the first President to reside in the new executive mansion in Washington DC.

New York Revolutionary Gouverneur Morris died on November 6th, 1816. Often referred to as the "Penman of the Constitution," Gouverneur Morris is frequently forgotten among the Founding Fathers. This tour will explore Morris's political career, his vibrant personality and his close friendship with John Jay.

220 years ago, on December 14th, George Washington died at the age of 69. This tour will discuss how John Jay and George Washington worked together to help build the new nation and shape its identity on the world stage. It will also explore the enduring friendship between the two men.


    . A brief history. . Out of the Attic, Alexandria Times, September 16, 2010.
    . Out of the Attic, Alexandria Times, May 7, 2015.
    . Out of the Attic, Alexandria Times, May 14, 2015. . Out of the Attic, Alexandria Times, May 21, 2015.
    , Out of the Attic, Alexandria Times, May 28, 2015.
    . Out of the Attic, Alexandria Times, June 11, 2015.
    . Out of the Attic, Alexandria Times, June 25, 2015.
    . Out of the Attic, Alexandria Times, July 2, 2015.
    . Out of the Attic, Alexandria Times, July 9, 2015.
    . Out of the Attic, Alexandria Times, June 2, 2016.
    . Out of the Attic, Alexandria Times, June 30, 2016

#5 He aided the repeal of the Stamp Act of 1765

In 1757, Franklin went to England to represent the Pennsylvania Assembly as a diplomat in its fight against the descendants of the Penn family over who should represent the Colony. Later he also became a representative of Massachusetts, Georgia and New Jersey. In 1765, the Parliament of Britain passed the Lei do Selo which imposed a direct tax on its colonies in British America. There was widespread opposition against the Act in America. Franklin led the American cause in the Parliament in London and in March, 1766, the Stamp Act was repealed. Due to this Franklin emerged as the leading spokesman for American interests in England.


Franklin Court

Benjamin Franklin, in addition to his kite-flying career, was perhaps the most historically fascinating personality in Revolutionary Philadelphia. He moved from Boston to Philadelphia at the age of 17. He was a printer, diplomat, inventor, publisher, author, statesman, Postmaster, and more. He founded the Library Company, Pennsylvania Hospital, American Philosophical Society, and the University of Pennsylvania. Here is Philadelphia's tribute to this great man, comprising various locations in the same area.

FRANKLIN COURT
In the court itself once stood his house. What is known of the house is that it was three stories high, covered 33 feet square, and included 10 rooms. The house was razed in 1812. Because no historical records of the look of the exterior exist, the space once occupied by the house is marked by a wonderful, oversized "Ghost Structure" designed by world-famous architect Robert Venturi and built in 1976 for the bicentennial. You can look through portals to see into Franklin's privy pits, wells, and foundation. An extremely rare Bristol punchbowl and other ceramic artifacts were found in the privy pit.

UNDERGROUND MUSEUM
Below the court is a museum filled with paintings, objects, and inventions associated with Benjamin Franklin. You will see a pretty reproduction of Franklin's Armonica, also called a glass harmonica, which consists of a set of graduated glass bowls on a rotating shaft that produce tones when a finger is pressed to the moistened rims. Mozart wrote a piece just for Franklin's new instrument. Other Franklin inventions you can see here include a Franklin stove and the swim fin (Franklin was, after all, a champion swimmer in his day). The main room has a phone bank where you can listen to testimonies about Franklin based on the words of Washington, Mozart, and D.H. Lawrence, among others. Enjoy the 18-minute film.

UNITED STATES POSTAL SERVICE MUSEUM (314 Market Street)
Exhibits include Pony Express pouches and originals of Franklin's Pennyslvania Gazette.

POST OFFICE (316 Market Street)
This is the only active post office in the United States that does not fly a United States flag (because there wasn't yet one in 1775). The postmark "B. Free Franklin" is still used to cancel stamps.

318 MARKET STREET
Here you will see an architectural exhibit about Franklin's interest in fire-resistant buildings. Walls are fully exposed to reveal wooden joists separated by masonry and plaster. In the cellar are collections of pottery and glassware, collected from his privy pits.

PRINTING OFFICE AND BINDERY (320 Market Street)
Demonstrations of 18th century printing and binding equipment are on display. Printing demonstrations are given by Park Services rangers.

GENERAL ADVERTISER (322 Market Street)
This is the restored office of The Aurora and general Advertiser , the newspaper published by Franklin's grandson, Benjamin Franklin Bache.


Franklinia Altamaha

The Franklin Tree (Franklinia Altamaha) was discovered by John Bartram, the first Native American Botanist, on October 1, 1765.It was located about 18 miles south of here in the swamp lands of the Altamaha River.This tree was named after Benjamin Franklin and became famous as the Lost Franklinia A member of the Camella family, this flowering tree was last seen growing wild in 1790. A specimen, transplanted to Bartram's garden in Philadelphia, Pa. survived and became the ancestors of the present cultivated plants
[ Georgia State Seal ]
Department of Natural Resources Division of State Parks Historic Sites & Monuments This marker was unveiled on the 176th Anniversary of Franklinia's discovery.

Erected 1941 by Long County Garden Club.

Tópicos This historical marker is listed in these topic lists: Colonial Era &bull Horticulture & Forestry. A significant historical month for this entry is October 1757.

Localização. 31° 40.708′ N, 81° 48.98′ W. Marker is in Ludowici, Georgia, in Long County. Marker is at the intersection of Savannah Highway (U.S. 25/301) and Fishing Road, on the left when traveling east on Savannah Highway. Located about a mile east of the bridge over the Altamaha River, just before the turn in to a quarry.

Toque para ver o mapa. Marker is in this post office area: Ludowici GA 31316, United States of America. Touch for directions.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão dentro de 7 milhas deste marcador, medidos em linha reta. The Defense of the Altamaha Bridge (a few steps from this marker) Doctortown (approx. 2.2 miles away) Historic Roads And Indian Trails (approx. 4.7 miles away) Long County Timeline Mural (approx. 4.8 miles away) Long County (approx. 4.8 miles away) Jones Creek Baptist Church (approx. 5 miles away) Wayne County Revolutionary War Memorial (approx. 6.4 miles away) Wayne County (approx. 6.4 miles away). Touch for a list and map of all markers in Ludowici.

Also see . . .
1. Franklinia Altamaha. It has been extinct in the wild since ca. 1803 but survives as a cultivated ornamental tree. (Submitted on January 6, 2009, by Mike Stroud of Bluffton, South Carolina.)

2. The Franklinia Story. Bartrams Garden (Submitted on January 6, 2009, by Mike Stroud of Bluffton, South Carolina.)


Schuyler Mansion State Historic Site

Situated atop a bluff that once offered commanding views of the Hudson River, this Georgian-style home belonged to Philip and Catherine van Rensselaer Schuyler. A descendant of one of Albany&rsquos most powerful Dutch founding families, Philip Schuyler was among the four men appointed major general by the Continental Congress at the onset of the Revolutionary War. He later served in the U.S. Senate. Schuyler entertained a number of political figures while residing here, including Benjamin Franklin, George Washington, Benedict Arnold, and son-in-law Alexander Hamilton.
Today, spacious rooms are decorated with a combination of Schuyler family furnishings, period pieces, and reproductions. A visitor center next to the house contains an orientation exhibit on the Schuyler family and Philip Schuyler&rsquos varied careers as an entrepreneur, military leader, farmer, and politician.

Amenities: Passport Stamp, Family Friendly, Public Transportation, Restrooms


Assista o vídeo: Austrália e seus locais históricos e turísticos (Julho 2022).


Comentários:

  1. Edlin

    me desculpe, eu pensei e esclareci a pergunta

  2. Noshi

    quase nada)

  3. Shaktishura

    Apenas um grande pensamento visitou você

  4. Aethelfrith

    Bravo, ideia brilhante e devidamente



Escreve uma mensagem